Concurso “Kaira Looro Women’s House in Africa”

O objetivo do concurso de arquitetura é a criação de uma “Casa da Mulher” dentro de uma estrutura simbólica e ecologicamente correta, inspirada nas tradições e costumes locais, de forma a configurar-se como um ponto de referência regional, para que possa promover o empoderamento da mulher no território, a organização social e o desenvolvimento humano. A comunidade de inserção da proposta chama-se Baghere, em uma zona agrícola do Senegal, inserindo-se em uma complexa problemática econômica, social e ambiental, onde a principal fonte de sua economia, a agricultura, vem sendo prejudicada com a desertificação do solo e salinização das águas, ao mesmo passo em que as guerrilhas entre grupos separatistas e forças do governo também se intensificam. Dentro desses fatores, ainda, a população masculina, se não está inserida em grupos de guerrilha, passa grande parte dos meses em campos de extração de sal, o que força uma presença essencial da figura feminina nas atividades dos vilarejos, que vão desde o cuidado familiar até o plantio, produção e venda dos insumos agrícolas. Mas, embora a participação da mulher nas atividades econômicas do território seja alta, sua representação política e presença nas escolas é baixíssima, por isso torna-se importante o empoderamento das mulheres para que possam participar das decisões sobre o território ao qual constroem. A proposta, então, surge como um objeto que promovesse o empoderamento por meio de discussões, assembleias, workshops e organizações populares, assim como a educação do público masculino sobre a figura feminina no território.

O ambiente, então, deveria prover essa proteção e apoio ao mesmo tempo que atua como ponto de encontro e discussão, com espaços dinâmicos que pudessem abarcar workshops, exposições, rodas de conversa e concentração popular. A questão da materialidade, sustentabilidade e economia também eram importantes, onde tornava-se imprescindível a utilização de materiais locais com baixo custo econômico e ambiental para a construção do conjunto, ao mesmo tempo que pudesse dar abrigo contra chuvas, tempestades de areias e o forte sol.

Promovido pela Kaira Looro, organização que desenvolve ao longo dos anos concursos de caráter social e ambiental no continente africano, juntamente da Balouo Salo, uma associação sem fins lucrativos criada com o objetivo de resolver emergências socioambientais, o concurso teve a participação de 4 equipes da Universidade Federal de Santa Catarina que, orientados durante a disciplina ARQ5683, conseguiram entregar propostas que visavam resolver as problemáticas de forma distinta.

Projetos Premiados: 
https://www.kairalooro.com/competition_womenshouse/winningproject.html

Projeto Equipe 1

Projeto Equipe 2

Projeto Equipe 3

Projeto Equipe 4

Equipe de professores: 
Prof. Fábio Ferreira Lins Mosaner 
Prof. Eduardo Westphal
Prof. Ricardo Socas Wiese

Equipe de estudantes:
Ana Luísa Schoenell
Arthur Santos de Andrade
Bárbara Cristina de Oliveira Jordão
Bruno Carvalho Rodrigues
Gabriel Henrique Rosa Querne
Gustavo Lemke Truppel
Isamara Gabriela de Souza Pinto
João Vitor Araújo Schincariol
Julia Stopasolla Copat
Laura Schumacher Corrêa
Luara Karina Taufe
Luiza Lobato Kinast
Marcella Alanis Araujo dos Santos
Maria Carolina Furlan Romi
Mariana Bruggemann Spricigo Pfleger
Milena de Oliveira Silva
Natália Baltensberger Lapa Ferreira

Início e fim do projeto: 2020